Pular para o conteúdo principal

Servidores de Cubatão ocupam Sessão Legislativa para barrar votação do "pacote de maldades"

Foto: Ailton Martins
A Sessão Legislativa de Cubatão desta terça-feira (11) foi ocupada pelos servidores públicos que estão em greve contra o "pacote de maldades" (assim nomeado). O projeto foi enviado a Câmara pelo prefeito Ademário Oliveira (PSDB) possui 44 itens que cortam direitos dos servidores e foi aprovado em primeira votação a cerca de três semanas. Nesta sessão o projeto seria votado pela segunda vez garantindo sua implementação. Com isso, no 15° dia de paralisação os servidores decidiram que o único modo deste projeto não ser aprovado era ocupando a Câmara para pressionar a inviabilidade da sessão.

Foto: Ailton Martins - vereador e presidente Rodrigo Alemão
Obedecendo o protocolo estabelecido pela Câmara, apenas 150 pessoas tiveram acesso a sessão, com um atraso de 15 minutos a sessão iniciou debaixo de protestos: vaias, apitos e palavras de ordem cobrando posicionando da Câmara a respeito da violência policial e do fim das PLs. No entanto, os vereadores adentraram a Câmara e posicionaram-se em seus lugares ignorando os manifestantes, com isso, o clima foi esquentando até o momento que ao perceber que seriam ignorados, pois o vereador e presidente do legislativo Rodrigo Alemão (PSDB)  início a sessão ordinária sem uma única palavra a respeito de um possível diálogo, os servidores ocuparam a plenária e locaram-se nas cadeiras dos vereadores que retiraram-se constrangidos pela própria vergonha.


Os servidores deliberaram que a sessão não mais seria iniciada se as PLs não fossem retiradas da pauta, o comandante da PM entrou na Câmara para negociar a retirado, mas a maioria decidiu em assembleia que não sairiam, o deputado Carlos Giannazi (Psol) conversou com o comandante e tentou negociar com os vereadores que ao menos recebessem uma comissão de representantes dos servidores para um possível acordo, disse que "é importante abrir um diálogo com os servidores, tentei argumentar com eles para que recebam uma comissão, mas não concordaram, disseram que não têm acordo, eu falei então que esse é um caminho dificil para todos, que a Câmara é a casa do povo e numa democracia pe preciso ter diálogo que é cansativo, mas faz parte o debate, mesmo que exaustivo, o que não pode ocorrer é esse posicionamento de não diálogo, infelizmente, não aceitaram, para eles está decidido não voltam atrás, o que e muito ruim para a cidade, todos pagam com isso [...] o prefeito precisa também abrir-se ao diálogo."

A sessão foi encerrada às 17h53 oficialmente, após cerca de quase duas horas de ocupação, os vereadores ainda tentaram retornar à sessão, mas os servidores não permitiram. Uma nova sessão foi marcada para essa quarta-feira (12) para votação das PLs.

Foto: Ailton Martins
Cerca de duas mil pessoas compareceram ao paço municipal nesta terça-feira, entre servidores e a comunidade, muitas crianças de escolas estavam presentes e os dois portões de entrada da Câmara estavam ocupados por pessoas que agitaram o paço municipal numa greve histórica para os servidores de Cubatão que em assembleia no final do noite colocaram que, nenhum direito será retirado dos servidores, o prefeito terá que retirar o projeto ou terá muita dor de cabeça.

Com mais uma vitória sobre o legislativo os servidores pretendem hoje novamente lotarem a Câmara municipal. Estarão concentrados a partir das 14h no paço municipal.

* Importante dizer que a presença do deputado pode ter evitado a repressão policial, os vereadores com certeza não iriam afundar seus nomes ainda mais na lama.

Divulgação:

Site de trabalhos fotográficos neste link. Contatos para parcerias e trabalhos vídeo/fotojornalismo. Fortaleça a mídia independente com foco em direitos sociais. Apoie as reportagem, dê sugestão, mande whatsapp: 13 988 656229

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Polícia Militar sem justificativa reprime peça de teatro e prende ator na cidade de Santos.

De acordo com informações postadas por diversos artistas da Baixada Santista entre outras pessoas na rede social facebook, uma peça de teatro que estava sendo realizada em praça pública (Praça dos Andradas) na cidade de Santos foi impedida de continuar a apresentação após uma operação da Polícia Militar que cerceou a apresentação e prendeu um dos atores da peça, apreendendo também todos os materiais utilizados na peça. 
Informações postadas na rede por várias outras pessoas informam que não houve nenhum tipo de justificativa da Polícia Militar, inclusive, ocorreu agressão e o ator foi atirado dentro da viatura e levado para o 1° DP de Santos. Pessoas que assistiam a peça também foram intimidadas pelos policiais que estavam todos armados como numa operação de guerra. Num dos vídeos postados é possível ver a agressividade de alguns policiais em suas falas que colocam que não era para ninguém filmar ou fotografar a ação.
Neste momento de acordo com as últimas informações estão todos os …

São Vicente: Edital para compra de carro de R$ 85.527,14 para o presidente do legislativo

A Câmara Legislativa de São Vicente lançou um edital para compra de um carro para o vereador Wilson Cardoso (PSB), presidente da Câmara, determinando um valor máximo de R$ 85.527,14. O edital está disposto no site da Câmara, e o pregão está previsto para o inicio de abril.
O que causa desconforto neste edital, certo que este carro será patrimônio público, e não de uso pessoal, (quero acreditar) é o fato que, diante de uma crise financeira que atravessa o município, onde os professores estão há dois anos sem correção de salário, creches foram fechadas, auxiliares de creche ainda estão sem receber, cerca de duzentas profissionais de educação especial não tiveram atribuição liberada, dentre centenas de outros problemas que atravessa o município, este edital, com certeza, é mais um absurdo colocado pelo legislativo, o anterior foi a criação de cargos de assessores com vencimentos de R$ 9.027,69, e que somente foi suspenso, não revogado, devido pressão popular, e também devido a enorme v…

Em plena crise, Câmara de São Vicente aprova lei para 15 cargos comissionados com vencimentos de R$ 9.027,69

De Rede Sustentabilidade São Vicente
Em plena Crise, Câmara aprova "Lei da Vergonha Alheia" sem comunicar os cidadãos. Em duas votações, sem divulgar esse projeto para pleno conhecimento da sociedade, os vereadores alteraram a composição da Câmara e aumentaram 15 cargos comissionados na casa - um para cada um - com um salário de R$ 9.027,69. 
Ponto a se destacar é que o cargo prevê apenas formação de Nível Médio com um salário muito acima do valor de mercado para essa formação. Vantajoso, hein? Sabe quanto vai custar, anualmente, aos cofres essa mudança? 
APROXIMADOS R$ 2 MILHÕES DE REAIS! 
Se esse grupo político que governa a cidade aprovou "Estado de Calamidade Financeira", como é que eles mesmos aprovam essa bizarrice financeira? Sabe qual é o nome dessa lei? Lei da Vergonha Alheia! Tanta vergonha que esconderam o projeto da sociedade, aprovaram de forma protocolar! 
Não passarão! Expliquem, senhores, para os servidores​ sem reajuste, professores​ sem estrutur…