Pular para o conteúdo principal

Prefeito Ademário Oliveira é pressionado por mães de alunos que denunciam falta de estrutura nas escolas públicas de Cubatão

Foto: Ailton Martins
Após pressão de grupo de mães organizadas de estudantes de Cubatão, o Prefeito Ademário Oliveira (PSDB) cede abertura de diálogo com servidores públicos que estão em greve há 24 dias. 

De acordo com as mães a situação das escolas da rede pública chegou ao limite, não é mais possível aceitar as condições que as crianças e os servidores estão submetidos, falta merenda, papel higiênico, giz, dentre outros materiais, a situação tornou-se insustentável e, com a greve deflagrada há 24 dias e com a entrada dos funcionários da Companhia Cubatense de Urbanização e Saneamento (CURSAN) na greve, é urgente que o prefeito Ademário tome alguma providência que garanta condições dignas para os alunos e para os funcionários, sejam eles concursados ou prestadores de serviço, todos são trabalhadores e não podem estarem sendo humilhados como estão sendo.

Foto: Ailton Martins
"O que nós estamos vivendo hoje, moço, é uma humilhação, a escola do meu filho falta tudo, e já tem tempo isso, desde o começo do ano que tá sem merenda, aí vem uma bolachinha, às vezes não tem nem aula, não tem nem papel higiênico, esses professores que estão aqui tão certo, já tava tudo dificil e esse prefeito quer piorar mais? É um absurdo. Hoje, eu vim aqui pra apoiar, já vim outras vezes, mas só que hoje a gente veio com outras mães e daqui a pouco vamos subir lá pra sermos atendidas pelo prefeito ou sei lá quem, não saímos daqui sem isso".

Fotos: Ailton Martins
Barradas na entrada

Ao tentar entrar na prefeitura as mães foram barradas na entrada, o portão foi fechado e segundo informação de funcionários, não estaria permitida a entrada de servidores, nem de ninguém em apoio a greve. Com isso, os ânimos exaltaram-se devido haver muitas crianças junto com as mães, inclusive TDA (Transtorno do Déficit de Atenção) e a mães iniciaram aos gritos de protesto exigir uma reunião com o prefeito.

Após uns trinta minutos de negociação e muita pressão a entrada foi liberada, porém de apenas cinco pessoas, no entanto, com mais grito conseguiram entrar nove mães representantes de sete escolas e da Casa da Esperança, equipamento que atende crianças especiais.

Foto: Ailton Martins
No salão nobre da prefeitura as mães foram atendidas, (a imprensa não foi permitida entrar) e por cerca de duas horas a reunião estendeu-se. Segundo as mães foi uma reunião dificil, mas conseguiram pressionar o prefeito a aceitar uma reunião nesta sexta-feira (21/04) juntamente com os servidores em greve para uma acareação entre as partes de modo que, caso exista alguma mentira seja desmascarada.

Foto: Ailton Martins
A sugestão do prefeito foi que como a prefeitura esteve em reunião com os sindicatos da categoria e os mesmos sinalizaram que a partir de segunda-feira irão acatar a ordem judicial, portanto, não possuem responsabilidade sobre a greve, com isso, 80% do efetivo de professores retornaria para o trabalho, ele enviaria uma equipe da CURSAN (serviço de limpeza) para organizar a escola e, em relação a merenda também comprometeu-se em resolver, sobre a Casa da Esperança que também foi pauta da discussão devido no momento cerca de 400 crianças especiais estarem sendo desassistidas, disse que precisaria de vinte dias para solucionar.

Foi colocado nesta reunião que as mães deveriam escolher os servidores, ou seja, professoras que lecionam nas escolar para seus filho para vir conversar diretamente para pensarem uma solução para que as crianças não sejam prejudicadas.

Prefeito decide conversar com servidores

Por volta das 18h, após o término da reunião quando as mães conversavam com servidores no portão de entrada lateral da prefeitura, um carro preto, vidros escuros parou e quem desceu do carro foi o prefeito Ademário que dirigiu-se as mães e aos servidores colocando-se que após toda a conversa com a mães está disposto a dialogar com os servidores. (Assista ao vídeo, logo abaixo)

O Comando de greve decidiu em assembleia manter a greve e amanhã estará junto com as mães na reunião com a prefeitura.


Considerações

O prefeito Ademário mostrou-se ardiloso para as negociatas, típico de um político profissional que é, descer de seu carro foi para demostrar certa humildade e vontade de diálogo, na realidade, uma bela encenação para tentar colocar as mães em seu bolso. O surgimento desse novo personagem, chamado: povo, nesta guerra entre servidores e prefeitura, fez com que o prefeito entendesse que neste terreno ele precisa firmar seu personagem para não perder votos. 

Portanto, a reunião desta sexta-feira pode ser um momento para desmascarar a farsa de seu governo e deste personagem que não serve ao povo, ou, caso os servidores não articulem-se, pode ser uma bela de uma cilada para jogar a população contra os servidores, afinal, Ademário não precisa mover um dedo para demostrar bondade e preocupação com as crianças, e sabe disso, por isso encenará o democrata, enquanto os servidores podem cair na armadilha e levarem a fama de autoritários e intransigentes diante de um prefeito coitadinho aberto ao diálogo, obviamente que, acredito na inteligência dos servidores e torço para que desmascarem esse farsante.

Neste link vídeo com a fala das mães sobre a reunião, e neste link da pressão que elas fizeram para entrar na prefeitura

Divulgação:

Site de trabalhos fotográficos neste link contatos para parcerias e trabalhos vídeo/fotojornalismo investigativo - 13 988 656229. Fortaleça a mídia independente com foco em direitos sociais. Contribua.





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Polícia Militar sem justificativa reprime peça de teatro e prende ator na cidade de Santos.

De acordo com informações postadas por diversos artistas da Baixada Santista entre outras pessoas na rede social facebook, uma peça de teatro que estava sendo realizada em praça pública (Praça dos Andradas) na cidade de Santos foi impedida de continuar a apresentação após uma operação da Polícia Militar que cerceou a apresentação e prendeu um dos atores da peça, apreendendo também todos os materiais utilizados na peça. 
Informações postadas na rede por várias outras pessoas informam que não houve nenhum tipo de justificativa da Polícia Militar, inclusive, ocorreu agressão e o ator foi atirado dentro da viatura e levado para o 1° DP de Santos. Pessoas que assistiam a peça também foram intimidadas pelos policiais que estavam todos armados como numa operação de guerra. Num dos vídeos postados é possível ver a agressividade de alguns policiais em suas falas que colocam que não era para ninguém filmar ou fotografar a ação.
Neste momento de acordo com as últimas informações estão todos os …

São Vicente: Edital para compra de carro de R$ 85.527,14 para o presidente do legislativo

A Câmara Legislativa de São Vicente lançou um edital para compra de um carro para o vereador Wilson Cardoso (PSB), presidente da Câmara, determinando um valor máximo de R$ 85.527,14. O edital está disposto no site da Câmara, e o pregão está previsto para o inicio de abril.
O que causa desconforto neste edital, certo que este carro será patrimônio público, e não de uso pessoal, (quero acreditar) é o fato que, diante de uma crise financeira que atravessa o município, onde os professores estão há dois anos sem correção de salário, creches foram fechadas, auxiliares de creche ainda estão sem receber, cerca de duzentas profissionais de educação especial não tiveram atribuição liberada, dentre centenas de outros problemas que atravessa o município, este edital, com certeza, é mais um absurdo colocado pelo legislativo, o anterior foi a criação de cargos de assessores com vencimentos de R$ 9.027,69, e que somente foi suspenso, não revogado, devido pressão popular, e também devido a enorme v…

Em plena crise, Câmara de São Vicente aprova lei para 15 cargos comissionados com vencimentos de R$ 9.027,69

De Rede Sustentabilidade São Vicente
Em plena Crise, Câmara aprova "Lei da Vergonha Alheia" sem comunicar os cidadãos. Em duas votações, sem divulgar esse projeto para pleno conhecimento da sociedade, os vereadores alteraram a composição da Câmara e aumentaram 15 cargos comissionados na casa - um para cada um - com um salário de R$ 9.027,69. 
Ponto a se destacar é que o cargo prevê apenas formação de Nível Médio com um salário muito acima do valor de mercado para essa formação. Vantajoso, hein? Sabe quanto vai custar, anualmente, aos cofres essa mudança? 
APROXIMADOS R$ 2 MILHÕES DE REAIS! 
Se esse grupo político que governa a cidade aprovou "Estado de Calamidade Financeira", como é que eles mesmos aprovam essa bizarrice financeira? Sabe qual é o nome dessa lei? Lei da Vergonha Alheia! Tanta vergonha que esconderam o projeto da sociedade, aprovaram de forma protocolar! 
Não passarão! Expliquem, senhores, para os servidores​ sem reajuste, professores​ sem estrutur…