Pular para o conteúdo principal

De portas fechadas Câmara Legislativa de Cubatão aprova lei que corta direitos de servidores


A sessão extraordinária que ocorreu nesta última quarta-feira (12/04) em Cubatão, maioria dos vereadores aprovou em cinco minutos o projeto de lei que altera a lei orgânica do município e garante a implementação de 44 itens de um projeto enviado pelo prefeito Ademário Oliveira (PSDB) que corta direitos dos servidores públicos. Consequentemente haverá impacto em todo serviço público prestado para a população cubatense.

Foto: Ailton Martins
A categoria está em greve há quinze dias e todos os dias comparece ao Paço Municipal para manifestar seu repúdio ao projeto, segundo eles, a postura do prefeito tem sido totalmente antidemocrática, o mesmo ignora a categoria e não coloca-se à discussão com os servidores, simplesmente decide de dentro de seu gabinete o que é melhor para os servidores e para a cidade, e juntamente com uma Câmara que mais tem sido um anexo do executivo instaura na cidade um modelo de política ditatorial, contrariando, inclusive, suas promessas de campanha em que propagandeava que os servidores públicos teriam a devida atenção em seu governo.

Foto: Ailton Martins
Nesta sessão de cinco minutos - realizada apenas para se aprovar o projeto - os servidores não foram permitidos de adentrar a Câmara, obviamente que, após a ocupação da mesma no dia anterior, realizada pelos servidores para evitar a votação, isso aconteceria, porém, a posição irredutível surpreende quando até a entrada do deputado estadual Carlos Giannazi (Psol) que veio de São Paulo diretamente para mediar um diálogo entre servidores e vereadores também foi proibida. Ou seja, a mesma postura inegociável do executivo se reproduz no legislativo.

Um comunicado oficial foi feito aos servidores por meio da Câmara somente após a pressão do Comando de Greve. O resultado da votação já esperado somente acirrou os ânimos dos servidores que, logo depois de receberam a notícia saíram em marcha pela Avenida Nove de Abril e manifestaram a posição que a greve continua.

Foto: Ailton Martins
O projeto agora retorna para o executivo e o prefeito tem quinze dias para sancionar. De acordo com o deputado Giannazi, a possibilidade de anulação desta votação é possível devido ela ter sido as portas fechadas, no entanto, o foco principal é a luta para que o prefeito vete o projeto. Para o Comando de Greve, a situação que estão vivenciando os servidores de Cubatão diante deste desmonte de direitos, somente comprava que os três poderes: legislativo, executivo e judiciário que deveriam servir a população, hoje, existem para destruir direitos conquistados historicamente pelos trabalhadores, portanto, não há trégua nessa batalha, é preciso resistir e avançar, pois somente a luta muda a vida.

Foto: Ailton Martins

Funeral do prefeito

Os grevistas têm desenvolvido diversas atividades culturais críticas e simbólicas, o que permite certo respiro e reflexão dos caminhos a serem trilhados pela categoria, antes da sessão, por exemplo, fizeram uma encenação do funeral do prefeito, uma espécie de manifestação popular como a "malhação de Judas" onde ao término incendiaram o boneco no Paço Municipal.

Acompanhe as atividade da greve na página GREVE Cubatão

Assista aos vídeos nos links abaixo:

Comunicado Oficial da Câmara legislativa de Cubatão

Servidores decidem que a luta continua, pois somente ela muda a vida

Marcha de protesto de servidores após a votação na Câmara do "pacote de maldades".


Divulgação:

Site de trabalhos fotográficos neste link contatos para parcerias e trabalhos vídeo/fotojornalismo investigativo - 13 988 656229. Fortaleça a mídia independente com foco em direitos sociais.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Polícia Militar sem justificativa reprime peça de teatro e prende ator na cidade de Santos.

De acordo com informações postadas por diversos artistas da Baixada Santista entre outras pessoas na rede social facebook, uma peça de teatro que estava sendo realizada em praça pública (Praça dos Andradas) na cidade de Santos foi impedida de continuar a apresentação após uma operação da Polícia Militar que cerceou a apresentação e prendeu um dos atores da peça, apreendendo também todos os materiais utilizados na peça. 
Informações postadas na rede por várias outras pessoas informam que não houve nenhum tipo de justificativa da Polícia Militar, inclusive, ocorreu agressão e o ator foi atirado dentro da viatura e levado para o 1° DP de Santos. Pessoas que assistiam a peça também foram intimidadas pelos policiais que estavam todos armados como numa operação de guerra. Num dos vídeos postados é possível ver a agressividade de alguns policiais em suas falas que colocam que não era para ninguém filmar ou fotografar a ação.
Neste momento de acordo com as últimas informações estão todos os …

São Vicente: Edital para compra de carro de R$ 85.527,14 para o presidente do legislativo

A Câmara Legislativa de São Vicente lançou um edital para compra de um carro para o vereador Wilson Cardoso (PSB), presidente da Câmara, determinando um valor máximo de R$ 85.527,14. O edital está disposto no site da Câmara, e o pregão está previsto para o inicio de abril.
O que causa desconforto neste edital, certo que este carro será patrimônio público, e não de uso pessoal, (quero acreditar) é o fato que, diante de uma crise financeira que atravessa o município, onde os professores estão há dois anos sem correção de salário, creches foram fechadas, auxiliares de creche ainda estão sem receber, cerca de duzentas profissionais de educação especial não tiveram atribuição liberada, dentre centenas de outros problemas que atravessa o município, este edital, com certeza, é mais um absurdo colocado pelo legislativo, o anterior foi a criação de cargos de assessores com vencimentos de R$ 9.027,69, e que somente foi suspenso, não revogado, devido pressão popular, e também devido a enorme v…

Em plena crise, Câmara de São Vicente aprova lei para 15 cargos comissionados com vencimentos de R$ 9.027,69

De Rede Sustentabilidade São Vicente
Em plena Crise, Câmara aprova "Lei da Vergonha Alheia" sem comunicar os cidadãos. Em duas votações, sem divulgar esse projeto para pleno conhecimento da sociedade, os vereadores alteraram a composição da Câmara e aumentaram 15 cargos comissionados na casa - um para cada um - com um salário de R$ 9.027,69. 
Ponto a se destacar é que o cargo prevê apenas formação de Nível Médio com um salário muito acima do valor de mercado para essa formação. Vantajoso, hein? Sabe quanto vai custar, anualmente, aos cofres essa mudança? 
APROXIMADOS R$ 2 MILHÕES DE REAIS! 
Se esse grupo político que governa a cidade aprovou "Estado de Calamidade Financeira", como é que eles mesmos aprovam essa bizarrice financeira? Sabe qual é o nome dessa lei? Lei da Vergonha Alheia! Tanta vergonha que esconderam o projeto da sociedade, aprovaram de forma protocolar! 
Não passarão! Expliquem, senhores, para os servidores​ sem reajuste, professores​ sem estrutur…