Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2015

Não existe projeto de mobilidade urbana para a Baixada Santista

No mundo inteiro especialistas apontam que é fundamental investir em transporte público coletivo para equilibrar a mobilidade urbana e os danos causados ao meio ambiente. Esta seria inicialmente a forma mais viável de desafogar o tráfego e combater o monóxido de carbono emitido pelos carros nas ruas. Ademais, o transporte público coletivo é o meio que garante para a população o acesso à cidade.
Dois anos após as jornadas de junho de 2013 em que a tarifa zero e a questão da mobilidade urbana foram colocadas em discussão em todo o país, e o governo federal pressionado resolveu investir 143 bilhões para o transporte coletivo urbano de massa nas grandes e médias cidades do pais, a Baixada Santista continua com os mesmos problemas. Isto é, o direito ao usufruto do espaço territorial e de acesso com facilidade à direitos essenciais como saúde, educação, cultura, trabalho, dentre outros - ainda é problemático, principalmente, para a população que reside em bairros afastados dos centros e que…

Por que redução? Porque quanto mais presos, maior o lucro!

O jovem (essencialmente o negro e periférico) continua sendo a principal vitima da violência praticada em nossa sociedade, e, no entanto, o debate míope (meramente interesseiro e eleitoreiro) continua a propagar o discurso de ódio e intolerância que, além de garantir o extermínio da juventude, mantém o enfrentamento silenciado.

Na semana passada foi aprovada na Câmara dos Deputados a proposta de Emenda à Constituição (PEC) 171/93 que reduz, em casos específicos, a maioridade da idade penal de 18 para 16 anos. Com a aprovação a emenda segue para o Senado. 
Longe de combater a violência o que assistimos é um jogo de cartas marcadas que tem criminalizado a juventude e contribuído para o aumento da repressão. E aquilo que não está sendo posto à discussão são os verdadeiros interesses que movem essa urgência na aprovação da lei, pois travestido de sede de justiça o quê há por trás de tudo isso, não é tão somente um pensamento frágil de justiça, mas um ideário capitalista que visa utilizar…

Superfaturamento incomoda muita gente. Um pixo incomoda muito mais!

A Baixada Santista amanheceu chuvosa, preguiçosa e na inércia de sempre, mas a obra realizada nos vagões do tão sonhado VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) que foi aguardado por 14 anos (ainda estamos) retirou a população do estado catatônico para a discussão, infelizmente, como na alegoria da caverna de Platão, quando alguém sai da caverna e indica que existe luz e vida longe das correntes e do breu, ainda deste modo, é capaz de morrer assassinado pelas criaturas (zumbis) letárgicas que não conseguem livrar-se dos grilhões. Enfim, direto ao assunto, a imensa maioria não conseguiu entender o que significava a frase, ou o pixo nos vagões - SUPERFATURAMENTO - que de tão óbvio, fica chato ter que explicar. Mas como o veneno destilado pelo senso comum assustou um pouco, é preciso, pois, além da falta de entendimento da ação, a mídia televisiva local cumpriu o seu papel de sempre e prestou o seu desserviço de achincalhar com o ocorrido.

Bora lá, foi uma ato político de protesto, uma baita de u…

A guerra de símbolos entre uma esquerda frágil e uma direita desprezível

No último domingo uma fração de fantoches da direita brasileira foi às ruas do país fazer coro contra a corrupção e também para pedir o impeachment da Presidenta Dilma Rousseff. As manifestações ocorreram nacionalmente, e novamente o que foi visto foi um festival de horrores de uma classe social ignóbil defendendo os seus privilégios. O mais revoltante no espetáculo do absurdo, foi justamente porque ele ocorre após as chacinas em Osasco e Barueri, (cidades do Estado de São Paulo) onde nem mesmo a mídia burguesa e nem a Secretaria de Segurança Pública (SSP) conseguiram esconder o envolvimento de policiais nos crimes.

(De acordo com informação confirmada pela Secretaria de Segurança Pública, o laudo do Instituto de Criminalística, os projéteis e estojos encontrados nos locais dos crimes são usados em armas de calibre 38, .380, 9 mm e 45. A Guarda Civil Metropolitana costuma portar 38, enquanto a 9mm é das Forças Armadas e Polícia Federal e a 45 pelas polícias federal, militar e civil)
O…

UNIFESP: alivia para o racismo e pune quem levanta a voz?

Nesta quarta-feira (12) ocorreu o primeiro depoimento na Polícia Federal (PF) dentre os sete estudantes da Universidade Federal de São Paulo que estão sendo convocados para depor sobre o suposto caso de injúria que acusa a ex-diretora da instituição Regina Célia Spadari de racista.
De acordo com o estudante Mauricio de Oliveira, o primeiro a prestar depoimento, o que está acontecendo é uma inversão dos fatos, uma forma de intimidar os estudantes e silenciar uma realidade recorrente, além de criminalizar os movimentos sociais e estudantis.

“Vários casos de racismo aconteceram ao longo do ano, desde o trote em que uma garota negra foi pintada de branco, e que um cara disse que a universidade era branca e a direção não se pronunciou, se silenciou sobre o caso [...] até o caso dos meninos que foram praticamente expulsos [...] onde seis meninos do entorno da universidade entraram na UNIFESP para um evento da Semana da Consciência negra, era uma palestra intitulada: sou negro e entrei na UNIF…