Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2015

Cidade vertical: Especulação imobiliária na cidade de Santos

De acordo com dados de 2010 apurados pelo Ibope Inteligência, a cidade de Santos é a cidade mais verticalizada do país. Este fenômeno impulsionado pelos inúmeros empreendimentos imobiliários (de alto padrão) contrasta com o déficit habitacional da cidade. Segundo especialistas, o município, hoje, está passando por um processo de gentrificação¹ que impacta diretamente na forma democrática de ocupação e acesso à cidade. Com isso, modos e práticas horizontais de vida comunitária podem simplesmente desaparecer.
Desde a década de setenta que o crescimento populacional da cidade de Santos está estacionado devido à falta de espaços urbanos para novas construções de moradias, em contrapartida, o número de empreendimentos imobiliários verticais em determinadas localidades ao longo destas quatro décadas teve considerável crescimento, o que tem implicado em várias discussões entre os agentes produtores do espaço: poder público, cidadãos, movimentos sociais, ambientalistas e empresários. O cerne …

Mães de Maio: Audiência Pública Cemitério Jardim São Luiz

No dia 30 de maio de 2015, ocorreu uma Audiência Pública no Cemitério Jardim São Luiz, na região sul do município de São Paulo. O tema da audiência foi “Juventude e resistência”. O objetivo foi discutir e reivindicar do Poder Público, ações contra o processo de extermínio da população pobre.


A audiência foi organizada pela Comissão da Verdade e da Democracia “Mães de Maio” e pelo Comitê Sociedade Civil Juventude e Resistência. Estiveram presentes diversas organizações sociais, o prefeito Fernando Haddad, o secretário de Direitos Humanos (SP), Eduardo Suplicy e seu secretário-adjunto, Rogério Sottili.

Durante a audiência foi colocado pelos movimentos sociais que a discussão realizada não era somente um bate-papo para expor a situação, e sim, uma exigência, basta de mortes! O Estado brasileiro tem que sair da inércia, as esferas de poder precisam se pronunciar. De acordo com o mapa da violência de 2012, são mais de 22 mil jovens mortos por ano no Brasil, e a tendência é crescer, e nada te…

Caravana Sudamérica 43: Vivos se los llevaram, vivos los queremos!

“43 estudantes desaparecidos em Ayotzinapa, México”. Nesta última terça-feira (2) estiveram em São Paulo familiares dos 43 estudantes desaparecidos no México em 26 de setembro de 2014. O motivo da passagem diz respeito a agenda/campanha pela América Latina que  busca fomentar a discussão sobre os desaparecidos. 
(Francisco Sánchez Nava, estudante sobrevivente e primo de um dos desaparecidos, Hilda Legideño Vargas, mãe de Jorge Antonio Tizapa Legideño, Hilda Hernández Rivera, mãe de César Manuel González Hernández y Mario César González Contreras, pai de César Manuel González Hernández
Os estudantes mexicanos desapareceram quando tiveram o ônibus que os transportavam interceptado pela polícia local em Iguala, povoado de Ayotzinapa, estado de Guerrero. Os estudantes se dirigiam a um protesto para reivindicar por melhores condições em sua escola. (O protesto seria num evento da esposa do prefeito) Todos os secundaristas pertenciam a Escola Rural Normalista, cujas condições encontram-se prec…

Contra a criminalização da infância e da adolescência. É preciso educar e não punir!

No dia 28 de maio de 2015, aconteceu no Fórum Cidadania da cidade de Santos um debate aberto sobre a redução da maioridade penal. Estiveram presentes entidades, organizações sociais e militantes de diversos segmentos sociais. Durante três horas foram discutidos os motivos que colocou a discussão em torno da redução da maioridade penal como a solução para a violência no Brasil. Várias questões foram apontadas e fundamentadas sinalizando que, a redução da maioridade é um retrocesso na garantia de direitos para a juventude, caso a lei que tramita no Congresso Nacional seja aprovada. Além de que, essa é uma discussão que envolve questões de recorte de classe e de etnia. Pois é impossível fazer esse debate sem levar em consideração toda a formação histórica da sociedade brasileira, cuja formação traz em sua origem a opressão contra a população pobre, principalmente, a negra. De acordo com alguns apontamentos que foram levantados, o ideário que pauta a redução da maioridade penal cria condiçõ…

Caso do ‘sequestro’ das bikes em SV: Enrolação, falsas promessas e chá de cadeira

De Rádio da Juventude

Uma das especialidades do poder público é dar ‘canseira’ em quem exige que seus direitos sejam assegurados. Foi o que aconteceu com o grupo de jovens que teve suas bicicletas ‘sequestradas’ pela polícia militar, após uma abordagem na qual não encontraram nenhuma irregularidade. Após um longo caminho entre buscar textos de lei, manifestações nas ruas de São Vicente, reuniões com agentes do governo e muito jogo de ‘empurra-empurra’, os jovens seguem com seu direito de circular com as suas bicicletas violado. Após a apreensão de bicicletas ocorrida no último dia 19 de maio, o grupo de jovens que sofreu a abordagem se organizou para reivindicar a liberação de seus veículos. 
Para isso, partiram do próprio auto de apreensão em que constava os motivos alegados pelos policiais para justificar as apreensões. Nesse documento, a lei que baseia as penalidades é a 225/A, de 1993, assim como o Decreto Municipal 463-A. Após vasculhar nos sites da prefeitura e da câmara munici…

Estudantes que ocupavam a Praça Mauá em protesto contra o aumento da tarifa são retirados à força pela Guarda Municipal de Santos.

Na manhã desta última segunda-feira (01) após seis dias de ocupação, estudantes da cidade de Santos que estavam acampados na Praça Mauá em frente à Prefeitura para exigir passe livre para estudantes e a revogação do aumento da tarifa, foram retirados à força do local pela Guarda Municipal. De acordo com os estudantes a Guarda Municipal os abordou de modo truculento, retirando as barracas, as faixas, cartazes e dando voz de ordem para os estudantes dispersarem.  O caso repercutiu entre sindicatos da região que em sequência organizaram um protesto na praça em repúdio a tal ação. Durante o protesto em reunião com representantes da Prefeitura, foi negociada a continuidade do acampamento.
A ocupação da praça

De acordo com o estudante Tarcísio de Andrade a ideia é manter-se acampado para chamar a atenção da opinião pública sobre o aumento abusivo da passagem do transporte público. Já a estudante Ivana Dias é enfática em dizer que o passe livre estudantil seria fundamental para garantir sua lo…