Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2015

Licitação do transporte público municipal de Santos. Um leilão do nosso direito!

No dia 16 de março de 2015 às 09h na sede da CET ocorrerá a sessão pública em que será colocado para certame o contrato de prestação de serviço do transporte público municipal da cidade de Santos. Desta vez, de acordo com informações da CET, irá vencer o edital quem apresentar o menor valor tarifário, diferente da que ocorreu em 2006, que venceu quem apresentou a melhor proposta técnica. 

Além do mais este contrato tem como diferencial aspectos como a permissão de concessão de utilização de subsídio para o serviço, que será um recurso oriundo do IPVA, equivalente a 25%.
A lei de utilização deste recurso foi apresentada pelo prefeito Paulo Alexandre Barbosa no final do ano passado, e na sequência foi aprovada na câmara legislativa. O objetivo de acordo com o prefeito é assegurar um preço acessível para o usuário e preservar o equilíbrio econômico e financeiro do contrato.
Com um “golpe de mestre” aliado a falta de mobilização popular o Sr Paulo Alexandre conseguiu blindar a empresa qu…

São Vicente em 12 partes. Um avanço ou um retrocesso?

De acordo com informações que “vazaram” pela rede social facebook, o prefeito Luiz Cláudio Bili (PP) estaria dividindo a cidade em doze partes, distribuindo cargos e colocando os vereadores de sua base aliada como administradores das famigeradas regionais. (espécies de subprefeituras) Seria um método de melhor organizar o serviço de infraestrutura prestado nas localidades.
A informação foi correspondida com barulho por parte da oposição francista que considerou absurda tal medida, sendo que o papel de um vereador não cabe à administração executiva, mas sim legislativa e fiscalizativa.
Em entrevista ao Diário do Litoral o vereador Rafael Barreto (PPS) confirmou a informação, o que colocou ainda mais lenha para queimar nas críticas francistas, que na verdade, vale dizer que foram eles (os francistas) os inventores deste formato de gestão. Um modelo administrativo criado em 1997, pelo então prefeito da época, Márcio França (PSB). Na prática este método terminou colocando as localidades em…

Quem vai pagar pelo novo transporte municipal e público de São Vicente? Quem vai pagar pelo aumento da tarifa que pode chegar até R$ 3,10?

No dia 22 de fevereiro de 2015 foi apresentada a nova frota de transporte público que irá operar em São Vicente. Na cerimônia de apresentação estavam presentes o Sr prefeito Luiz Claudio Bili, vereadores e representantes dos permissionários do serviço de transporte alternativo que operam na cidade, vulgo: lotações.
Essa nova frota atende a uma exigência feita no ano passado pelo Ministério Público do município que solicitou a padronização do sistema de transporte público municipal.
Em entrevista ao Diário do Litoral no inicio deste ano o prefeito Bili afirmou que logo no primeiro semestre será realizada a licitação que tem como objetivo a contratação da empresa que irá operar o serviço. Afirmou também que há novas regras para a prestação do serviço, de modo a melhorar a qualidade do mesmo.
Relembrando um pouco,
No início do ano passado a prefeitura anunciou que seria aberta licitação para o transporte público municipal vicentino que visava à padronização do serviço, atendendo exigências …

Deputado Caio França: Hospital Regional gerenciado por (O$$) empre$a$

Em entrevista à Rádio CBN, o então deputado estadual Caio França, mais pareceu um empreendedor, um gestor de negócios do que um político eleito para trabalhar para a população. Ao falar sobre projetos, sempre citava a parceria público/privado, e quando lhe foi perguntado sobre a construção do hospital regional em São Vicente, logo adiantou que o hospital ficará a cargo de uma OSs, (Organização Social de Saúde). De acordo com o deputado seria muito mais viável para acelerar a obra, além de que, considera importante essa parceria entre o público e o privado.
Será que o mesmo desconhece que sai muito mais caro terceirizar o serviço? Além do mais, essas organizações sociais têm sido responsáveis por rombos milionários nos cofres públicos, há denúncias de irregularidades dessas organizações pelo país inteiro. Até a Globo apresentou uma matéria no Programa Fantástico sobre a questão, entre outras emissoras que também já denunciaram.
Será então que o deputado desconhece todas essas informaçõ…

A construção de uma democracia real se faz (na prática) com luta, autonomia e coletividade.

A pergunta que boa parte das esquerdas tem colocado neste momento de acirramento de conflito para a classe trabalhadora, diante de um governo que pediu apoio aos movimentos populares durante as eleições, e assim que eleito, guinou à direita, é que para além de uma unificação das esquerdas para pressionar o governo - está faltando um líder que possa aglutinar as esquerdas em torno de um projeto popular e de esquerda para o Brasil. E, nesse sentido até mesmo parte do PT (Partido dos Trabalhadores) por meio de sua figura mais popular, Luiz Inácio Lula da Silva, oportunamente, já atenta para uma alternativa “supostamente” à esquerda. 

Na comemoração de 35 anos de fundação do Partido dos Trabalhadores, que ocorreu no dia 06 de fevereiro em Belo Horizonte, Lula discursou sobre a necessidade de reconstruir o PT pela base - de colocá-lo de volta as suas raízes – quando o partido era combativo, de luta e atuante com os movimentos sociais, como foi em outros tempos. Segundo ele, somente deste mo…

Protestos na cidade de Rio Grande (RS) paralisam a cidade

A cidade de Rio Grande no Rio Grande do Sul foi paralisada hoje devida a greve mobilizada pelo sindicato dos metalúrgicos, que está se mobilizando para evitar a demissão em massa no polo naval (Petrobras). As pontes de aceso à cidade foram trancadas, os ônibus foram impedidos de circular, foi a segunda manifestação este mês. 
Os manifestantes impediram a saída dos ônibus municipais nas garagem  da empresa e impediram também o trânsito na BR-392 e ERS-734. Até o serviço de balsas que ligam Rio Grande a São José do Norte foram paradas. Muitas lojas do comércio fecharam durante o período da manhã. 
De acordo com sindicato cerca de 300 trabalhadores estão mobilizados, e contam com o apoio do (MST) Movimento sem Terra de Rio Grande, que aderiu a luta. O motivo é a crise deflagrada com a Operação Lava-jato que já demitiu e ainda irá demitir centenas de trabalhadores. Pois com a suspensão dos novos contratos por causa das empresas citadas em denúncias de corrupção, o nível de atividade port…

Os Direitos Humanos e o Capital

A divulgação do relatório anual da organização Human Rights Watch (HRW) de 2015 traz novamente dados preocupantes, mas esperados, sobre a realidade de violações contra os direitos humanos, praticamente banalizados no Brasil e em outras partes do mundo.
A 25ª edição do extenso relatório, de 656 páginas, aponta um crescimento nos casos de tortura e execuções em escala global. Ao falarmos de execução e torturas certamente virá à mente de muitas pessoas, associações com o Estado Islâmico, Indonésia, Boko Haram e outros. Entretanto, um dos destaques do documento é o capítulo brasileiro.
A indignação seletiva, que gera revolta com a morte e sofrimento de uns (geralmente brancos e pertencentes às camadas ricas e médias da sociedade) faz um silencio perturbador com as execuções e torturas praticadas pelo Estado brasileiro. O numero de mortes por intervenção policial aumentou drasticamente em 2014 (40% no RJ e mais de 90% em SP).
A repressão violenta aos protestos populares também tem destaque, c…

7º Grande Ato Contra a ‪#‎Tarifa em São Paulo. Essa juventude está gestando novas formas de fazer política.

Cercada de policiais a prefeitura da 2º maior metrópole da América latina estava guarnecida de proteção, caso os vândalos resolvessem para além de protestar, ocupar o prédio de um dos poderes responsáveis pelo transporte mercadoria.

Debaixo de muita chuva, neste dia 06 de fevereiro aconteceu o 7º Grande Ato Contra a ‪#‎Tarifa em São Paulo, organizado pelo Movimento Passe Livre (MPL), a concentração foi em frente da prefeitura de São Paulo e seguiu em marcha até o Terminal Parque Dom Pedro.

O percurso foi tranquilo e como de praxe os militantes do MPL foram panfletando e procurando conversar com as pessoas sobre a importância da luta contra o aumento da tarifa e sobre a implantação da tarifa zero. Explicando que o poder público ignora o projeto, devido um posicionamento político, e não por uma questão técnica de falta de recursos, pois a viabilidade é possível, porém sem pressão popular, dificilmente ela será implantada. Entretanto, há algumas cidades no Brasil em que o projeto foi viabi…