Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2010

Que o Romantismo e o Lirismo da vida permaneçam vivos mais uma vez!

Reproduzo aqui um texto sensacional da blogueiraVeronique d'Angoulême

Que o Romantismo e o Lirismo da vida permaneçam vivos mais uma vez, que a Sensibilidade dos Sobreviventes por mais um ano resista ao chamado da endurecida, empobrecida e acinzentada vida dos homens comuns, - porque é preciso Arte para Viver.
Que amadureçamos mais, e livres das grades da homogeneidade, porque Diversidade não é apenas palavra bonita pra livros de artigos sociais, é a palavra de ordem para a realização da Vida Plena e de fato.
Que nossos Sonhos adormecidos se despertem do sono E aqueles despertos permaneçam vivos e fortes dentro de nós A emitir-nos, diariamente, o irrecusável convite à sua realização. Construção!
Afastemos o medo com nossas próprias mãos. Bem como o egoísmo que nos isola e afasta da vida pulsante, do contato real, porque não vale a pena a aglutinação do sangue, placas nas artérias da alma.
Mas, sim, a Imensidão da Vida nos Gestos, na Delicadeza, na Arte e na Beleza, na Cultura dos Povos, nas Relações…

Saudade. Substantivo abstrato

Saudade É dor que corrói Quando quem desejamos está distante Saudade É a medida pela qual Sentimos falta de quem não temos Saudade É desejo incontrolável De querer e querer e não ter Saudade É insuportável vazio De reconhecer, nada poder fazer Saudade É medo De quem esperamos (esperançosos) Nos abandonar Saudade É solidão penitente De existir em fragilidade Saudade É inferno interno, queima Em noites longas de desespero Saudade É sentimento intransigente Substantivo abstrato ... Em verdade ... Pura vaidade
(ausência do amor)
E fica pra machucar

Eu quero absorver todo o caos do mundo

Eu quero absorver todo o caos do mundo Eu quero dançar todas as noites com a pomba gira Eu quero conjugar o verbo na primeira pessoa Eu quero viajar ao infinito num único instante Eu quero ensinar sexo oral aos puritanos Eu quero gozar sem moralidades Eu quero uma conexão Banda larga Eu quero uma chuva de alucinógenos Eu quero viajar a Marte num rabo de foguete Eu quero o beijo da mulher aranha Eu quero a sabedoria de Abraão Eu quero o orgulho e o ódio de Hades Eu quero a insanidade de Caligula Eu quero ser o primeiro a pisar no firmamento E dizer: bye bye
Eu quero tudo! Tudo!!!
Céu Inferno Purgatório Temporal Verão Inverno Primavera Dia Noite Eclipse Áries Libra Buda Shiva Rosa, flor e espinhos
Eu quero vida Sem medo e sem ismos

2011. Quero antes morrer de erros

Quero antes morrer de erros De críticas De cacos de amor Que morrer De saudade e angustia pelo que não vivi Não sei se minha busca é puro desejo Vaidade Aflição Curiosidade Ou fogo de palha O que sei É que meu coração arde Queima em brasas Sem moral e sem arrependimentos Então, desculpe Mas Vou deixar este temporal me arrasar E vou te arrasar junto!

É preciso ser resistência!

Postado originalmente em Rádio da Juventude
Após a queda do muro de Berlim em1989, a desintegração da União Soviética e toda a farsa que foi o socialismo Russo, bem vindos a pós-modernidade, reconfiguração global e uma nova ordem mundial ditando cultura, política e economia… Sem contraponto. (isso é o que querem nos empurrar)
Ok, o muro e o totalitarismo tinham que cair, mas o problema é que tudo convergiu a uma linha de pensamento pragmática, sem questionamentos, como se a realidade fosse estática e a própria história não se movimentasse através de ações.
Hoje, qualquer discordância com a ordem vigente é criminalizada, só aceita quando discutida por um prisma sustentável de um bem estar construído paralelo ao enfrentamento do Estado Capitalista.
Resultado: nossa época é de desconfiança, descrença, falta de esperança… Será que vivemos o limite de uma civilização? Sem sonhos, sem utopias, sem direção, sem identidade…
O Padre operário Agostinho Preto, ex-militante da JOC (Juventude Operária …

O fato do WikiLeaks ser wik

Postado originalmente em Centro de Estudos de Mídia Alternativa
Por: Luana Bonone: "Vingaremos Assange e seremos milhões"
Os documentos revelados pelo site WikiLeaks alarmaram os chefes de Estado das nações mais poderosas e a solução óbvia foi a melhor que o imperialismo consegue desempenhar: a criminalização daquele identificado como o líder ou o responsável público pelo transtorno às relações diplomáticas.
Não conseguiram prender Julian Assange pelo que realmente incomodou, que foi a publicação de informações sigilosas, visto que este tem o direito de não revelar as fontes da informação veiculada. Arranjaram, então, outro motivo. E estão aliviados. “É uma boa notícia”, comemora o secretário de Defesa dos EUA, Roberts Gates.
Mas este não é o fim desta história, é apenas o começo de uma disputa que ninguém havia ousado pautar às nações imperialistas: a guerra da informação. “A primeira guerra da informação começou. Envie por Twitter e poste isso em qualquer site”, proclamam os h…

Ato contra a criminalização da pobreza

A criminalização da pobreza no Brasil é um processo histórico que se enraizou ideologicamente na cultura da sociedade brasileira desde o Brasil colônia. Ser pobre neste país além de ter de enfrentar tantas dificuldades para se viver com um mínimo de dignidade. Ainda tem que carregar o estigma de criminoso, de vagabundo… De ser representado de forma temerosa e até odiada pela elite brasileira. Neste sábado dia 11/12 participe deste ato contra a criminalização da pobreza. Caminhada em defesa da vida, contra o extermínio de jovens, pela federalização dos crimes de maio de 2006, contra criminalização do movimento sindical, fim da violência contra mulheres, abaixo a homofobia e moradia digna! Local: Praça das Bandeiras – Gonzaga – Santos às 09:30hs Término – BNH – Santos

Pedra quebra tesoura

Postado originalmente em Portal Vermelho

O Rio que não interessa a mídia. Onde o real era real e não espetáculo.

Na semana passada estive no Rio de Janeiro participando daExpoBrasil, oportunidade que recebi da JOC (juventude operária católica) de intercambiar experiências com outras organizações e movimentos sociais que participaram da Expo apresentando seus trabalhos, projetos ou realizando discussões sobre o desenvolvimento local de comunidades em que estão inseridas. No caso, eu fui até lá como militante de Comunicação social, representando junto com um companheiro a Rádio da Juventude, qual sou integrante e que é uma iniciativa da JOC. Enfim, foi uma grande experiência e tenho muito a contar e a ponderar a respeito. Mas quero me limitar aqui neste texto somente a uma coisa que foi uma das minhas curiosidades ao chegar à cidade do Rio de Janeiro (obs: nunca tinha ido ao Rio) o caos que estava ocorrendo e que o país inteiro acompanhou em tempo real pela TV, onde o real era real e não puro espetáculo?
Ao chegar na cidade do Rio, no bairro Estácio, região não periférica, no caminho do Centro de …

As cáries que apodrecem meus dentes.

As cáries que apodrecem meus dentes Me fazem companhia num mal hálito poético Milhares de bactérias invisíveis Brotam em minha boca Numa explosão vital
Descobri O símbolo da vida Não é verde A cor é simplesmente Amarela, incomoda e fede!

Jornalismo canalha

Não há nada de novo

Ontem eu sai e fui ver o mar Não vi nada além de sujeira e água parada O que há com o mar? O que fizeram com ele?
Sentado sobre as pedras Tentei entender Coisas sobre o mar... Mas pouco descobri
As ondas vem e vão Terminando sempre em areias contaminadas Será nossa mesquinharia, nosso espólio?
Olhos nos olhos Contraímos dengue Não nos vemos E nada faz sentido
Agora é só essa febre Dor no corpo E essa ânsia de vomito, que não passa...